24H DE LE MANS 2017

Espaço para divulgação de corridas e feiras para compra/venda/troca de produtos relacionados a slot cars.

24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 14 Jun 2017 09:21

A 85ª edição das 24 Horas de Le Mans vai ter transmissão ao vivo neste fim de semana no Fox Sports.

Na quinta-feira,exibição de mais um treino classificatório – o segundo – ao vivo a partir de 14h. Lembrando que haverá um terceiro treino – de 17h às 19h pelo horário de Brasília. E a programação definiu que a última hora será exibida ao vivo após o playoff do Campeonato Espanhol entre Cádiz x Tenerife.

A transmissão da prova começa meia hora antes da largada, a partir de 9h30, no Fox Sports 1.

Le Mans 2017.jpeg
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 14 Jun 2017 17:14

Le Mans 24 Hours - Free Practice 2017 // Live!





14 DE JUNHO DE 2017 - 15:45 • 24 HORAS DE LE MANS, VÍDEOS
Textos de Rodrigo Mattar - http://rodrigomattar.grandepremio.uol.com.br/
24 Horas de Le Mans: Porsche sai na frente, Piquet é o 2º mais rápido na LMP2

jani.jpg


RIO DE JANEIRO (Bandeira verde!) - Começou finalmente a 85ª edição das 24 Horas de Le Mans, no circuito de Sarthe. Quarta-feira de calor e temperaturas que nem de longe marcaram os tempos do Journée Test de duas semanas atrás. Afinal, os pilotos têm que poupar pneus novos para os três treinos de classificação – o primeiro começando hoje a partir de 17h de Brasília, com transmissão ao vivo do Fox Sports 2 logo após o basquete do Campeonato Espanhol entre Valência e Real Madrid.

E nas quatro horas de atividades que se encerraram há pouco, a Porsche conquistou o melhor tempo: Neel Jani, atual recordista da pista, fez a melhor volta do treino em 3’20″362 (média horária de 244,878 km/h), seis décimos mais rápido que o Toyota #7 guiado em sua volta mais veloz na sessão pelo japonês Kamui Kobayashi, que na ânsia de melhorar seu próprio tempo acabou rodando.

Os dois primeiros foram os únicos a rodar abaixo de 3’21″, pois o Porsche #2 guiado por Timo Bernhard ficou a 1″325 do companheiro de escuderia, seguidos pelos outros dois Toyota TS050 Hybrid. O protótipo ByKolles ENSO CLM P1/01 Nismo ficou em 6º lugar na geral, virando em 3’27″828.

Na LMP2, a G-Drive Racing conseguiu a melhor marca do treino livre com Alex Lynn virando em 3’30″363 – um segundo e três décimos abaixo do carro #13 da Rebellion Racing. Nelsinho Piquet foi o autor da melhor volta do carro do time anglo-suíço, com sobras e sem sustos. A missão é conservar o equipamento para o treino classificatório. O #31 de Bruno Senna, Nicolas Prost e Julien Canal ficou na terceira posição da divisão, seguido pelo #38 e também pelo #37 da Jackie Chan DC Racing.

O melhor não-Oreca foi o Dallara da SMP Racing: 17º tempo geral e décimo-primeiro entre 25 carros da classe LMP2. O Alpine A470 de André Negrão e parceiros ficou com a 21ª marca da sessão, com o tempo de 3’35″862. Rubens Barrichello e companheiros do Racing Team Nederland fecharam a sessão com a 25ª marca – 3’37″679.

A Ferrari #71 da AF Corse acabou o treino livre com o melhor tempo: Sam Bird foi o mais rápido ao marcar 3’54″772, praticamente meio segundo melhor que o Aston Martin #97 guiado por Darren Turner, que terá entre seus pilotos o brasileiro Daniel Serra, estreante na prova. James Calado ficou com a 3ª marca a bordo da segunda Ferrari da AF Corse que teria a bordo o Lucas Di Grassi, vetado hoje mais cedo por conta de uma contusão.

O Ford GT Ecoboost da parceria de Tony Kanaan ficou com a nona posição (3’56″875) e o carro da trinca de Pipo Derani foi o 12º colocado na sessão (3’57″259). E na LMGTE-AM, mesmo com um carro do ano passado, o português Pedro Lamy mostrou a competência de sempre e marcou o melhor tempo em sua categoria, na frente de vários LMGTE-PRO, com o tempo de 3’56″082. A diferença foi de um segundo e meio em relação ao 2º carro mais rápido, que foi a Ferrari 488 GTE da DH Racing/Krohn Racing, guiada pelo italiano Andrea Bertolini.

Na terceira posição ficou o carro #84 da JMW Motorsport, seguido do #60 da Clearwater Racing, num bom trabalho do português Álvaro Parente. Fernando Rees, a bordo do Corvette C7-R da Larbre Competition, foi o quinto colocado, cravando 3’58″174 na melhor volta.

Agora é aguardar pela primeira sessão oficial de treinos que o Fox Sports 2 transmite ao vivo pela primeira vez na TV brasileira. Acompanhem a transmissão comigo e com o Thiago Alves.

tropa de elite.jpg


No clique do sempre alerta José Mário Dias, um dos nossos grandes fotógrafos de automobilismo hoje, essa autêntica Tropa de Elite brasileira das 24 Horas de Le Mans. É verdade que enxertada pelo Gustavo Menezes, que é californiano, mas filho de brasileiros.

Aí a gente se pergunta: cadê o Fernando Rees? O Zé Mário explicou que o piloto da Larbre Competition tinha tomado chá de sumiço… mas sobraram alguns ‘extras’ no clique, como o holandês Rik Breukers, por exemplo.

Então está dado o recado: hoje, logo assim que terminar o Basquete ao vivo no Fox Sports 2, entramos ao vivo com a transmissão do Q1 das 24 Horas de Le Mans, dando início à luta pelas posições do grid de largada. No comando, Thiago Alves e este que vos escreve.

Vem, Le Mans, sua linda!
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 15 Jun 2017 09:18

‘24 Horas de Le Mans’

14 de junho de 2017 - 22:55 • 24 Horas de Le Mans
24 Horas de Le Mans: Toyota faz 1-2 e leva a pole provisória na quarta-feira


7-Toyota-le-mans-2017-qual1.jpg


RIO DE JANEIRO - Valeu como ensaio para o que vem aí amanhã: o primeiro treino classificatório para a 85ª edição das 24 Horas de Le Mans acabou sendo realizado com 20 minutos a menos de pista por conta de um incidente no treino livre do Road To Le Mans, uma das preliminares do evento principal. Para não atrasar o cronograma e não trazer problemas para ninguém, a organização resolveu suprimir o tempo, deixando assim equipes e pilotos com menos chances de encaixar voltas voadoras e decisivas.

Além do tráfego ser um fator crucial – como sempre – o calor também ajudou (dependendo do ponto de vista) a tornar a tarefa da conquista da pole position um tanto quanto difícil. Os carros tendem a ser mais sensíveis com melhor pressão aerodinâmica e com temperatura ambiente superior a 30ºC durante o dia, não foi isso que se verificou.

Resultado do Q1 das 24 Horas de Le Mans AQUI

Mas mesmo assim a Toyota conseguiu dar as cartas. Fez 1-2 no Q1, com Kamui Kobayashi registrando a melhor volta do treino em 3’18″793, quando o cronômetro marcava apenas 20 minutos de sessão. Para mostrar que os japoneses não estão literalmente para brincadeira, o 2º melhor tempo foi de Kazuki Nakajima, marcando 3’19″431 no carro #8.

2-Porsche-le-mans-2017-qual1.jpg


A Porsche chegou a assustar com Timo Bernhard, que fez um bom tempo a bordo do carro #2. Mas os alemães tiveram que se contentar com o 3º posto no primeiro treino classificatório (Foto: Dailysportscar.com)

Timo Bernhard até assustou a turma dos Corollões quando marcou 3’19″710, uma bela volta, com seu Porsche 919 Hybrid #2. Pareceu que os Fuscões tinham mesmo escondido o jogo no Journée Test. Mas ficou no ar a dúvida se é tudo isso que a turma de Weissach tem a oferecer ou se eles ainda vão dar trabalho ao pessoal de Colônia.

Depois, não houve mais ninguém dentro do mesmo segundo: Nicolas Lapierre fez 3’19″958 com o terceiro Toyota Hybrid e Neel Jani não conseguiu em momento algum rodar abaixo de 3’20″. O austríaco Dominik Kraihamer conseguiu a bordo do ByKolles o tempo de 3’28″887, 6ª marca geral.

Na LMP2, a situação foi bem mais movimentada. Vários carros se revezaram no comando da folha de tempos e a Manor chegou a fazer 1-2 com seus ex-pilotos de Fórmula 1 Jean-Éric Vergne e Vitaly Petrov (e vice-versa). Mas no fim do treino, a TDS Racing conquistou a pole provisória num excelente trabalho do jovem francês Matthieu Vaxivière.

19182106_10154793205729397_789929939_o.jpeg

Matthieu Vaxivière conseguiu uma volta quase perfeita com o carro da TDS Racing e fez o melhor tempo entre os LMP2 (Foto; Bruno Vandevelde/Endurance-Info.com)

Ele conseguiu saltar do 14º tempo para o primeiro na categoria, marcando 3’29″333 e superando o brasileiro Bruno Senna – que pouco tempo antes do rival marcara a pole provisória, com 3’29″851. Os dois – e mais oito carros – superaram o antigo recorde da LMP2 para a atual configuração da pista, cortesia de Jos Verstappen na edição de 2008, quando o pai do Max Verstappen fez os 13,629 km da pista em 3’32″301.

A Manor acabou ficando mesmo com a 3ª e 4ª colocações, seguida pela Jackie Chan DC Racing com o carro #38 guiado por Ho-Pin Tung. A Signatech Alpine veio na sequência e o carro #35, que terá a bordo o brasileiro André Negrão, ficou em sétimo. Nelson Panciatici foi o autor da melhor volta na sessão oficial em 3’31″439.
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 16 Jun 2017 15:56

Textos e fotos: http://rodrigomattar.grandepremio.uol.com.br/

15 DE JUNHO DE 2017 - 23:41 • 24 HORAS DE LE MANS
24 Horas de Le Mans: recorde e pole para Kobayashi e Toyota


Le Mans_traçado.jpg

Le Mans 2017_2.jpeg

Assim como o monstro Godzilla, Kamui Kobayashi esmagou seus adversários: com uma volta simplesmente demolidora, o “Mito” detonou o recorde da volta em Sarthe e fez a média horária mais alta da história em Le Mans

RIO DE JANEIRO - Uma quinta-feira inesquecível para a edição 2017 das 24 Horas de Le Mans. Primeiro pelo ineditismo do Fox Sports em transmitir um treino de classificação (ainda que não na íntegra, mas a inciativa merece ser citada) e principalmente pelo que se viu em Sarthe ao longo das atividades de pista. Todos – eu disse TODOS – os recordes de volta em qualificação foram batidos nas duas sessões realizadas ao longo do dia, com direito à história sendo reescrita. Graças a Kamui Kobayashi.

O “Mito” conseguiu uma volta extraordinária a bordo do Toyota TS050 Hybrid. No meio do Q2, o japonês teve a felicidade de não ter nenhum tráfego a frente e, mui à vontade, acelerou como quis o seu protótipo. O resultado foi uma volta demolidora e que fez todo mundo cair o queixo – 3’14″791, média de 251,882 km/h. Além de quebrar o recorde de Neel Jani (3’16″887) para a atual configuração da pista, Koba detonou também outra marca que já durava 32 anos, superando a maior média horária em Sarthe que foi cravada por Hans-Joachim Stuck no traçado ainda sem chicanes – 251,815 km/h. Confira no vídeo!


A volta de Kobayashi, que é daquelas de almanaque, foi nada menos que 2″337 melhor que o Toyota #8 que conquistou graças a Anthony Davidson um lugar na primeira fila – e isso depois de um trabalho hercúleo da equipe, trocando o motor que “deu ruim” no carro logo no início do Q2 com Buemi a bordo. Um prêmio merecido para o esforço de toda a parte técnica do time comandado por Pascal Vasselon e Rob Leupen.

Em matéria de performance na qualificação, a Porsche nem fez cosquinha no carro pole position: Neel Jani ainda conseguiu, com muito esforço, chegar a 3’17″159 no Q2, com Timo Bernhard completando a segunda fila. O terceiro Toyota ficou com a 5ª colocação e, para nenhuma surpresa, o ByKolles ficou em sexto. A boa notícia foi o bom tempo alcançado pelo único protótipo não-oficial: 3’24″170, com o britânico Oliver Webb.

Le Mans 2017_3.jpeg

Alex Lynn foi o mais rápido na LMP2 e quebrou o recorde da pista em sua categoria, superando o tempo de Matthieu Vaxivière na véspera e de Vitaly Petrov no Q2

Já que falamos em recordes, o da LMP2 havia caído ontem e foi confirmado hoje: Alex Lynn levou o Oreca 07 da G-Drive Racing ao novo melhor tempo da categoria em Sarthe – 3’25″352, superando o russo Vitaly Petrov a bordo do carro #25 da Manor, num tempo alcançado no Q2 que lhe deu provisoriamente a pole. Ho-Pin Tung surpreendeu e ficou em 3º com o carro #38 da Jackie Chan DC Racing, virando em 3’25″911.

Bruno Senna ficou como o melhor dos oito brasileiros no grid. Com o tempo de 3’26″736, o sobrinho do tricampeão de Fórmula 1 Ayrton Senna foi o autor da volta mais rápida do #31 da Vaillante Rebellion, que proporcionou à equipe o quarto posto na categoria, décimo na geral. Logo atrás, vai largar o carro #13 de Nelsinho Piquet, com o qual Mathias Beche estabeleceu 3’26″811. A Rebellion tem todos os motivos para estar otimista: os dois carros andaram bem, com tempos muito próximos e na verdade o que conta é o ritmo de prova.

Nelson Panciatici classificou o carro #35 da Signatech-Alpine Matmut com o oitavo lugar da categoria, 14º da geral, com o tempo de 3’27″517. Da tripulação desse bólido faz parte o brasileiro André Negrão, que vai comemorar o aniversário de 25 anos em grande estilo, competindo no templo de Sarthe no dia da corrida.

E Rubens Barrichello fez a parte que lhe cabia no Dallara #29 do Racing Team Nederland. Fez o tempo de 3’29″976 (17º na classe e 23º na geral) e deixou os construtores do carro muito satisfeitos. Apesar da performance inferior em relação aos Oreca, o veterano brasileiro cumpriu tudo o que se esperava dele. Melhor ainda: deu pra perceber o êxtase que o Rubinho vem sentindo em guiar na pista de Sarthe. “Na minha última corrida de Fórmula 1 eu não tive um carro tão rápido quanto tenho em Le Mans”, admitiu em entrevista ao vivo no Fox Sports, durante a transmissão do Q3.

Os treinos desta quinta-feira tiveram um grande susto: o Ligier JS P217 #33 da Eurasia bateu com o francês Erik Maris a bordo, logo no início do Q2. A sessão foi interrompida por 40 minutos para a reconstrução do guard-rail e para a retirada do carro acidentado. O piloto conseguiu sair do carro danificado por seus próprios meios, mas foi obrigado pelo Race Control a ser transportado ao centro médico para exames. A equipe filipina, se tiver condições de deixar o carro em ordem, deve varar a madrugada trabalhando ou então fazer o serviço nesta sexta-feira.

A divisão LMGTE-PRO comprovou mais uma vez sua competitividade: doze dos 13 carros inscritos para a disputa das 24 Horas de Le Mans ficaram separados por apenas um segundo e sete décimos, comportando os sete mais rápidos dentro do mesmo segundo. E a variação de pole positions ao longo do dia foi uma constante.
Le Mans 2017_4.jpeg

Com Darren Turner a bordo, o Aston Martin #97 conquistou a pole da classe LMGTE-PRO

O Aston Martin #97 começou o Q3 como o mais rápido e logo foi superado pelo Porsche #92. Depois, deu Corvette #63 e o Ford #69 roubou do rival estadunidense a P1. O #95 do construtor britânico pegou a pole e por fim, numa volta irretocável, Darren Turner (que dividirá o carro com Jonathan Adam e o estreante brasileiro Daniel Serra) cravou a pole definitiva – 3’50″837, novo recorde da categoria.

A Ferrari #51 da AF Corse, que teria Lucas Di Grassi, vetado por problemas físicos, ficou com a 2ª colocação no tempo de 3’51″027 obtido por James Calado. O carro italiano foi o recheio do sanduíche do exército verde-oliva da Aston Martin, já que o #95 guiado por Richie Stanaway ficou em terceiro.

Sam Bird ficou em 4º com a segunda Ferrari da equipe de Amato Ferrari (sem parentesco com o Commendatore), marcando um tempo apenas 0″048 pior que o de Stanaway. Ryan Briscoe ficou com o quinto lugar, seguido por Antonio Garcia, Michael Christensen e Stefan Mücke.

A tripulação do #67 de Pipo Derani, que tem ainda Harry Tincknell e Andy Priaulx, vai largar da 9ª colocação na categoria e em quadragésimo na geral, com o tempo de 3’52″008. O #68 de Tony Kanaan, Joey Hand e Dirk Müller ficou com o 12º posto na categoria e quadragésimo-terceiro na geral – 3’52″178.

Na LMGTE-AM, Fernando Rees encaixou uma volta excelente a bordo do Corvette “Art Car” da Larbre Competition e levou a pole position (também com recorde) para a sua categoria. O brasileiro fez o tempo de 3’52″843, andou melhor que vários pilotos de LMGTE-PRO ao longo dos treinos classificatórios e bateu o favorito Pedro Lamy, da Aston Martin Racing, por 0″390.

Townsend Bell fez o 3º melhor tempo da categoria com a Ferrari #62 da Scuderia Corsa, seguido pelo Porsche #77 do italiano Matteo Cairoli, da Dempsey Racing-Proton. Outro italiano, Marco Cioci, fez o quarto tempo com o carro #55 da Spirit of Race e o #84 da JMW Motorsport, guiado por Will Stevens, fechou o top 5 de sua divisão.

Anote na agenda: a 85ª edição das 24 Horas de Le Mans terá transmissão AO VIVO do Fox Sports a partir de 9h30 da manhã, até 14h30 deste sábado. Na primeira janela, estarão Hamilton Rodrigues e o escriba aqui. Haverá flashes durante as duas provas da Nascar (Xfinity e Truck Series) com Thiago Alves e Edgard Mello Filho. A partir de 8h da manhã, Hamilton e eu voltamos até cair o pano e a festa do pódio.
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor Roberto Pesserl » 19 Jun 2017 16:49

Eu não promovi o evento, mas provi o resultado, pelo menos.....kkkkk foi realmente um final emocionante! Abs a todos
Anexos
resultadop por classes.gif
resultadofinal24hoaslemans.jpg
Avatar do usuário
Roberto Pesserl
 
Mensagens: 534
Registrado em: 20 Out 2015 09:47
Localização: Curitiba

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 20 Jun 2017 15:20

18 DE JUNHO DE 2017 - 15:25 • 24 HORAS DE LE MANS
http://rodrigomattar.grandepremio.uol.com.br/

Le Mans 2017_30.jpeg.jpg

Le Mans 2017_28.jpeg.jpg

Loucura: entrou na memória o pega homérico entre Jonathan Adam e Jordan Taylor pela vitória na LMGTE-PRO. A Corvette queria a 11ª taça na prateleira. A Aston Martin, o primeiro triunfo em Sarthe pelo WEC. E no fim, deu Aston (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)
Ainda tem quem diga que Endurance é chato. Pois a disputa das últimas voltas provou que nada disso é exato. Não existe chatice em automobilismo, desde que haja corrida de verdade e disputas idem. O que Aston Martin Racing e Corvette Racing protagonizaram hoje foi um dos momentos mais bonitos do esporte nos últimos anos. Luta titânica pela vitória na principal categoria de Grã-Turismo, uma lenha pra ninguém botar defeito.

Le Mans 2017_29.jpeg.jpg

O espírito de Le Mans: Jordan Taylor cruza a linha de chegada em “três rodas e meia” para terminar a prova em 3º lugar na LMGTE-PRO
O detalhe é que enquanto uma marca perseguia a décima-primeira vitória em Sarthe, a outra não tinha ainda sentido o gostinho do triunfo desde a introdução do WEC em 2012, pelo menos na LMGTE-PRO. E com uma ultrapassagem sensacional, sob o aplauso e os urros de um público recorde de 268,5 mil espectadores, Jonathan Adam deu o golpe final em Jordan Taylor e levou a primeira posição e a vitória para o time que é parceiro da Prodrive de David Richards.
Quanto à Corvette, um pneu furado fez o 2º lugar virar pó e Jordan, com valentia e em três rodas e meia, ainda conseguiu o pódio com a terceira posição na divisão.


O carro que Adam levou à vitória teve também o veterano compatriota Darren Turner e o brasileiro Daniel Serra, que realizou também um excelente trabalho – inclusive com a melhor volta da prova na divisão (3’50″950) – e guiou por quatro “stints” para contribuir de forma fundamental para o histórico triunfo dos britânicos em Sarthe.
E Pipo Derani tem que ter muito orgulho do que conquistou ao lado de Harry Tincknell e Andy Priaulx. Os Ford GT EcoBoost da Chip Ganassi Racing não foram tão superiores e tampouco tão dominantes quanto o foram no ano passado, por conta do sempre polêmico Balance of Performance (BoP) dos Grã-Turismo. Mas o jovem brasileiro foi mais uma vez impecável e chegou em 2º lugar na classe, resultado que deixa o trio na liderança da classificação do FIA WEC com 74 pontos, onze à frente da trinca vencedora em Le Mans.
Tony Kanaan cumpriu muito bem a tarefa de substituir Sébastien Bourdais no carro #68 da Ganassi. Em ritmo de prova, sua melhor volta foi somente cinco milésimos pior que a de Dirk Müller, que tem muito mais horas de voo que o baiano em Le Mans, além de conhecer o carro desde a última temporada. Foi apenas a segunda prova de TK com o Ford GT EcoBoost e o 6º lugar na classe tem que ser comemorado – e que sirva de incentivo para um possível retorno no próximo ano.

A vitória na LMGTE-AM, a categoria menos badalada das 24 Horas de Le Mans, teve ex-piloto de Fórmula 1: Will Stevens, Dries Vanthoor e Rob Smith ganharam com alguma sobra a bordo da Ferrari da JMW Motorsport
Na LMGTE-AM, categoria dos bólidos fabricados até 2016 e com pilotos de graduação inferior mesclados com um profissional por carro, prevaleceram os times com o modelo Ferrari 488 GTE. Venceu a JMW Motorsport na estreia de seu carro novinho em folha, com o ex-Fórmula 1 Will Stevens e os estreantes Dries Vanthoor e Rob Smith realizando um belo trabalho, sem cometer nenhum erro ao longo de uma exigente disputa. O 2º lugar ficou com a Spirit of Race e a tripulação formada por Duncan Russell Cameron/Aaron Scott/Marco Cioci.
E a Scuderia Corsa, campeã da prova em 2016, voltou ao pódio de novo: ficou com o 3º lugar graças a Cooper MacNeil/Townsend Bell/Bill Sweedler. Favorito à vitória, o Aston Martin #98 de Mathias Lauda/Pedro Lamy/Paul Dalla Lana ficou em oitavo. Pelo menos o canadense não se envolveu em incidentes como nos dois últimos anos…
Já Fernando Rees fez o que pôde com o Corvette C7-R da Larbre Competition. Liderou após conquistar a pole position, mas o carro caiu diametralmente de rendimento com as entradas dos franceses Christian Philippon e Romain Brandela. Acabaram em último na divisão e entre os 49 (excelente índice técnico) entre os que receberam a quadriculada.

Louca, mágica, inesquecível, quente… essa edição das 24 Horas de Le Mans deixou o blogueiro de alma lavada (Foto: FIA WEC/Divulgação)
Mais uma 24 Horas de Le Mans se foi.
Com a loucura que tem que fazer parte da vida.
Com a magia que é a marca deste mito chamado Circuit de la Sarthe.
Viram o dia lindo que fez nas últimas 24 horas, lá e cá, pelo menos no Rio? Pois é.
Estou de alma lavada e enxaguada, parafraseando o impagável Odorico Paraguaçu de “O Bem-Amado!”.
O Fox Sports, mais uma vez, levou o melhor aos seus telespectadores. Como eu disse, entre lágrimas, num dos meus comentários finais, ninguém mais do que eu se dedicou, esforçou e batalhou para trazer ao público brasileiro uma corrida diferente daquilo tudo que vocês estão acostumados.
Transmitimos os treinos classificatórios – algo inédito no país. Ficamos mais de 10 horas ao vivo, fora os flashes. E eu seria leviano e idiota se não elogiasse também o empenho e o altíssimo astral do querido Hamilton Rodrigues, que comandou duas janelas de transmissão com maestria, além do Thiago Alves e do mestre Edgard Mello Filho, sempre uma aula, que comandaram uma parte da transmissão no Fox Sports 2. E, claro, o Felipe Motta, que dividiu comigo a transmissão dos treinos classificatórios de quinta-feira.

Cada dia aprendo mais trabalhando com esses caras. Não sou perfeito. Nem tenho a pretensão de ser. A transmissão não tem que ser feita apenas pensando nos “gato mestres”. Mas também nos iniciados, naqueles que temos que fazer gostar do bom automobilismo, do melhor automobilismo.
Viva Le Mans! Viva o Fox Sports!
Editado pela última vez por GALOPP em 20 Jun 2017 15:58, em um total de 4 vezes.
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 20 Jun 2017 15:36

Loucura e mágica

• 18 DE JUNHO DE 2017 - 18:38 • 24 HORAS DE LE MANS
http://rodrigomattar.grandepremio.uol.com.br/

Le Mans 2017_22.jpeg.jpg

Hat-trick: em mais uma vitória daquelas que será lembrada por muito tempo, a trinca Brendon Hartley/Earl Bamber/Timo Bernhard chega à vitória – décima-nona da Porsche – após o carro cair para 57º em virtude de um problema mecânico

RIO DE JANEIRO (Agora é que caiu a ficha…) - Por muitos anos, daqui em diante, todos nós vamos guardar essa edição das 24 Horas de Le Mans como uma das mais emblemáticas dos últimos anos e da história da prova, realizada desde 1923.
Pelos mais variados motivos.
Primeiro, pelas circunstâncias que nortearam a disputa ao longo de um dia inteiro. Do franco favoritismo da Toyota à decepção absoluta – mais uma – de ver dois de seus três carros a nocaute em menos de três voltas.
Segundo, da hipótese – que quase se tornou real – de um protótipo da classe LMP2 perpetrar a maior zebra da história desde o triunfo da Mazda e também a primeira vitória de um construtor independente desde Jean Rondeau em 1980.
E terceiro, que Le Mans mais uma vez escolheu a Porsche. Pela 19ª vez em sua história. E num desfecho que nem os mais otimistas ousariam prever.
Até porque o carro #2 da trinca Earl Bamber/Nick Tandy/Brendon Hartley teve que recolher para a garagem em razão de um grave problema técnico, na altura da quarta hora. Uma falha no eixo dianteiro fez com que os mecânicos trabalhassem febrilmente para que a falha fosse solucionada e o carro voltasse à disputa.
Na quinquagésima-sétima posição, àquela oportunidade a penúltima entre os 60 carros que largaram – e dois haviam abandonado.
A Toyota, que já nadava de braçada, chegou ao período noturno com a liderança e eventualmente o Porsche #1 de Neel Jani/Andre Lotterer/Nick Tandy incomodava e se revezava com um dos TS050 Hybrid na 2ª posição. Aí, as coisas começaram a dar errado para os japoneses.
O primeiro sinal de alerta foi o carro #8 com fumaça na altura da 9ª hora: o motor elétrico dianteiro entrou em parafuso e pegou fogo. Foi outro carro que perdeu imenso tempo com reparos, até porque a equipe vinha de duas vitórias no WEC com a trinca Sébastien Buemi/Anthony Davidson/Kazuki Nakajima – e Le Mans oferece pontos em dobro para o Mundial de Endurance.

Le Mans 2017_23.jpeg.jpg

A Toyota tinha o melhor carro em termos de velocidade e performance, dominando a disputa até a 10ª hora, quando problemas dizimaram os carros que lutavam pela ponta e mais uma vez deixaram os japoneses a ver navios nas 24 Horas de Le Mans (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

Na 10ª hora, o líder absoluto, o carro #7 de Kamui Kobayashi/Mike Conway/Stéphane Sarrazin, começou a vir muito lento e parou na pista com problemas de embreagem. O carro ficou travado em 1ª marcha e nem com o motor elétrico o “Kobazilla” conseguiu chegar aos boxes.
E o desastre se completou quando o #9 tomou um toque do Dallara LMP2 da Cetilar Villorba Corse e, em consequência do contato, houve primeiro uma saída de pista, um furo no pneu traseiro esquerdo, danos no carro e incêndio. Depois, o protótipo se apagou e Nicolas Lapierre, que dividia a pilotagem com Yuji Kunimoto e José María López, saiu da prova.
Parece que Sarthe e Toyota, pelo visto, não se completam. Os japoneses não sabem como ganhar essa prova e muita gente, nas redes sociais, resolveu fazer piada com o azar dos orientais, sugerindo novos itens para os protótipos desenvolvidos em Colônia, tais como: sal grosso, arruda, alfazema, trevo de quatro folhas e pé de coelho.
A Porsche, a partir de então, assumiu a liderança com seu protótipo #1 e muitos já davam como favas contadas o triunfo do Fuscão, já que a diferença para o 2º colocado – que era um LMP2 – já era superior a 10 voltas e chegaria a catorze no meio da manhã.
Mas Le Mans tem seus caprichos. Não é “cruel”, como dizem uns por aí. É para os fortes. E o carro #1 não foi: uma queda de pressão de óleo na entrada de Tertre Rouge, quando Andre Lotterer estava ao volante, foi a senha para o começo do fim da corrida para os germânicos.
De repente, surgiu galopando no horizonte uma zebra que atendia pelo nome de Jackie Chan DC Racing. É isso mesmo: a equipe do ator Jackie Chan em sociedade com o piloto David Cheng não só descontou a diferença até o anúncio do abandono oficial do Porsche, como também assumiu a liderança da prova na classificação geral, de forma tão inédita quanto inesperada.
Mas vocês lembram do Porsche que caiu para 57º?
Pois é: a recuperação de posições foi paulatina e na vigésima hora o carro já se encontrava em sexto. Em uma hora – e com o abandono do outro 919 Hybrid – subiu quatro degraus e era o 2º, a uma volta do #38 de Ho-Pin Tung/Thomas Laurent/Oliver Jarvis. Era questão de tempo para descontar a volta e iniciar a feroz escalada rumo à liderança. Também, com um ritmo nove segundos por volta superior ao LMP2 líder da prova, não havia como segurar o Porsche guiado por Timo Bernhard. Só se quebrasse…
Le Mans 2017_24.jpeg.jpg


A festa do trio do Porsche #2 no pódio só foi possível pelo trabalho e dedicação dos mecânicos, a quem os pilotos dedicaram a vitória em Le Mans neste fim de semana

Mas a quebra não veio e os alemães, após o trabalho árduo dos mecânicos nos boxes e a altíssima performance de seus pilotos na pista, venceram mais uma vez – a décima-nona – as 24 Horas de Le Mans. Um triunfo que os pilotos fizeram questão de dedicar e lembrar da retaguarda. Brendon Hartley, o novo nome na galeria de vitoriosos do mítico circuito, assegurou que se não fosse o trabalho dos rapazes da Porsche, eles jamais teriam vencido a corrida.
Se a histórica vitória, que seria uma zebra sem precedentes, não aconteceu, pelo menos a Jackie Chan DC Racing teve todos os motivos do mundo para comemorar: seus dois protótipos Oreca 07 foram ao pódio na classificação da LMP2, com a vitória em Sarthe e a 3ª posição do #37 de Alex Brundle/David Cheng/Tristan Gommendy.

A Vaillante Rebellion ocupou em grande parte da disputa a liderança da LMP2 com seus dois carros, mas acabou em 2º na categoria e em terceiro na geral. (Foto: José Mário Dias/Piquet Sports)

A 2ª posição da LMP2 e a terceira na geral, numa corrida atribulada, porém brilhante, ficou com a Vaillante Rebellion e o carro #13 conduzido por Nelsinho Piquet/David Heinemeier-Hänsson/Mathias Beche. A trinca chegou a ocupar de forma eventual a liderança da divisão, antes de ter primeiro problemas com a luz traseira do freio e a necessidade de uma parada posterior – e um pouco demorada – nos boxes, para reposição da peça inteiriça após o capô do motor.
Não obstante, Nelsinho ainda teve que pagar um pênalti quando recuperava para cima do compatriota André Negrão na briga pelo 2º posto na categoria e se envolveu num contato com um retardatário. Não foi o único e nem o último problema na reta final: os últimos pit stops ficaram mais longos e mais difíceis porque havia uma falha no motor de arranque e entrou em ação uma das ferramentas mais fundamentais de qualquer oficina: o martelo.

Le Mans 2017_26.jpeg.jpg

Corrida espetacular do #35 da Signatech-Alpine e o brasileiro André Negrão estreou em Le Mans no dia em que fez 25 anos. Acabaram em 4º lugar, nocauteados por um problema de freios

Apesar das dificuldades, louve-se o trabalho da Vaillante Rebellion, que desde o início do campeonato mostrou-se ligeiramente inferior a algumas outras equipes em termos de velocidade, mas os dois carros – enquanto não tiveram problemas – foram muito sólidos em Sarthe. Pena que Bruno Senna não pode conquistar um resultado à altura do esforço dele e dos companheiros Nicolas Prost e Julien Canal, fechando a disputa em 15º lugar na categoria.

Em sua estreia em Sarthe, André Negrão desempenhou também um excelente papel: o piloto da Signatech-Alpine Matmut guiou com correção e o time de Philippe Sinault confiou-lhe a responsabilidade de receber a bandeira quadriculada como prêmio por um belo trabalho. De fato, o jovem campineiro que completou 25 anos no sábado resistiu firme até que uma falha nos freios o fez sair da pista no fim de Les Hunaudières, na curva Mulsanne. O piloto levou o carro para os reparos no freio dianteiro e voltou à disputa para terminar em quinto na geral e quarto na LMP2.
Mas o novato mais badalado, em que pese toda a sua experiência pregressa de Fórmula 1 e 500 Milhas de Indianápolis só podia ser ele: Rubens Barrichello.
Le Mans 2017_27.jpeg.jpg

Celebrado: Rubens Barrichello foi o novato mais badalado pela mídia internacional em Sarthe e seu 14º lugar pouco importa perto de sua presença na corrida (Foto: John Dagys/Sportscar365.com)

Mesmo sem um equipamento competitivo – o Dallara P217 estava longe de ter a mesma performance dos Oreca e até de alguns Ligier – o experiente piloto de 45 anos parecia um menino que ganha de presente o brinquedo mais sonhado. O resultado final – 14º lugar geral – pode parecer decepcionante, mas podem apostar que o construtor italiano ganhou um referencial absurdo e uma expertise imensa na hora de afinar e ajustar um equipamento. Nisso, Rubens é mestre. Não à toa, ficou tanto tempo na Fórmula 1.
Se não foi campeão, não importa. O público brasileiro tem a mania de malhar o Barrichello, mas se esquecem do quão ele é confiável em termos de conservação de equipamento e principalmente o quanto ainda é rápido. Até ele se impressionou por ter alcançado 340 km/h no ponto de velocidade máxima do circuito de Le Mans. Uma prova inequívoca de que se pode ser feliz, mesmo perto dos 50. Senti uma empolgação nele que me faz imaginar que ele pode – e vai – voltar no ano que vem.
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 20 Jun 2017 15:41

• URGENTE: Rebellion é desclassificada nas 24 Horas de Le Mans!


19 DE JUNHO DE 2017 - 15:25 • 24 HORAS DE LE MANS
http://rodrigomattar.grandepremio.uol.com.br/

Le Mans 2017_21.jpeg.jpg


- Péssima notícia vinda da França: os comissários técnicos da FIA e do ACO acabam de confirmar a desclassificação técnica do protótipo Oreca 07 Gibson da Vaillante Rebellion número #13. Carro guiado pelo brasileiro Nelsinho Piquet, pelo helvético Mathias Beche e pelo dinamarquês David Heinemeier-Hänsson.
Os comissários alegam que a equipe feriu o regulamento técnico do FIA World Endurance Championship e das 24 Horas de Le Mans, no que concerne a “partes homologadas do carro”. Durante a transmissão da prova no Fox Sports, quem acompanhou os últimos pit stops da equipe notou que o carro tinha enorme dificuldade de arrancar dos boxes. Era um problema no motor de arranque e de ignição.
A partida era dada no carro de forma externa com o auxílio de um martelo. Só assim Nelsinho deixava os boxes.
Só que foi aberto um buraco na carroceria, o que não é permitido pelo regulamento.
Dessa forma, a Jackie Chan DC Racing faz uma histórica dobradinha na classe LMP2, com a trinca Alex Brundle/Tristan Gommendy/David Cheng pulando para o 2º lugar na categoria e terceiro na classe. André Negrão e seus companheiros de Signatech-Alpine Pierre Ragues e Nelson Panciatici sobem para P3 na categoria e quarto na classificação final.
Não tenho a informação de que a Rebellion Racing irá recorrer da decisão e principalmente se cabe recurso.
Aguardemos…
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 28 Jun 2017 10:01

2017 Le Mans 24 Hours highlights
Publicado em 18 de jun de 2017
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE

Re: 24H DE LE MANS 2017

Mensagempor GALOPP » 28 Jun 2017 10:14

Rubens Barrichello, Nelson Piquet & Tony Kanaan, List of 24 Hours of Le Mans, brazilian drivers


24 Horas de Le Mans 2017 - O sonho de Rubens Barrichello


Barrichello ONBOARD LMP2 em Sebring


24 Horas de Le Mans 2017 - Oito Brasileiros na disputa


O CAMPEÃO de LE MANS: DANIEL SERRA


Melhores 10 minutos incríveis da 24 Hora Le Mans 2017


ALL CRASHES AND FAILS LE MANS 24HR 2017 + TRIBUTE



Resumo das 24 horas de Le mans 2017
ABRAÇÃO A TODOS DO Mundo Slot Car!!!!!!!!
André Knopp - galopp - Recife/PE
Imagem
Imagem
Avatar do usuário
GALOPP
 
Mensagens: 694
Registrado em: 13 Nov 2013 09:30
Localização: Recife/PE


Voltar para Eventos de Corrida / Feira de Negócios

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

cron